O Temor do Sábio

Finalmente saindo a resenha de O Temor do Sábio, de Patrick Rothfuss, continuação de O Nome do Vento (que já fiz resenha aqui). Sim, essa resenha demorou muito a sair, mas eu li o primeiro livro mas no li o segundo logo em sequência! Na verdade li toda a Trilogia do Mago Negro entre um e outro (e você pode ler a resenha dos três aqui, aqui e aqui).

Mas vamos ao que interessa!

Continuar lendo

Anúncios

A Aprendiz

A Aprendiz.inddOlá pessoas!

Vocês lembram que mês passado eu postei a resenha do Clã dos Magos? Então, terminei de ler o segundo livro da Trilogia do Mago Negro: A Aprendiz.

Atenção, este post pode contar spoliers do primeiro livro!

Neste segundo livro, Sonea ingressa na Universidade do Clã, mas sua vida não se torna mais fácil por isso. Por ser da favela, seu passado é condenado por alunos e mestres da universidade, fazendo com que Sonea passe por muitas provações durante a trama. Além disso, também acompanhamos Dannyl, que se torna Embaixador e ao mesmo tempo tem a missão de pesquisar o passado de Akkarin, o Lorde Supremo. Com esses dois focos, vemos que a autora soube explorar os personagens na medida certa. É muito fácil se pegar com raiva de alguns personagens ou torcendo para outros.

Além de todos os problemas que Sonea enfrenta consigo mesma e com os outros membros do clã durante sua jornada não são nada perto do sombrio Lorde Supremo e seu envolvimento com a magia antiga. Fiquei muito satisfeita em ver as reviravoltas que a autora deu na história, mudando o rumo da história sem modificar a trama geral.

O ponto negativo do livro para mim, foram os contantes flashbacks de fatos do primeiro livro. Por mais que ajude quem leu na ordem de lançamento dos livros, para mim que estou lendo um atras do outro, ficou cansativo, e acabava pulando o parágrafo inteiro. Flashbacks podem ser de grande ajuda, mas acho que não precisa copiar o texto do livro um e colar no livro dois.

No geral, A Aprendiz é um livro muito bom, com uma narrativa simples e envolvente. Estou curiosa para saber como a história termina!

Darei 4 (de 5) estrelinhas: star_FDTPstar_FDTPstar_FDTPstar_FDTP

O Clã dos Magos

Olá pessoas! Tudo bem?

Finalmente terminei de ler O Clã dos Magos! O livro estava na minha estante ha quase um ano e eu ainda não tinha

lido (sempre aparecia alguma coisa pra ler antes). Escrito por Trudi Canavan, o livro conta a história de Sonea, uma menina que vive nas favelas de Imardin, uma cidade em um mundo de fantasia que existem magos (pronto, já me ganhou aqui). O livro faz parte da Trilogia do Mago NegroO Clã dos Magos, A Aprendiz e O Lorde Supremo – e até o momento só li o primeiro e estou começando o segundo.

Mas o que eu achei do livro? Muito bom, me surpreendi! Não estava levando muita fé, mas foi indicação de um amigo, então resolvi comprar. Como disse antes, levei quase um ano pra começar a ler. Mas quando comecei, achei que ele me prendeu muito a atenção, eu li razoavelmente rápido (razoavelmente porque eu fiz duas viagens e não pude levar o livro….), fiquei realmente intrigada com a história e comecei a interagir (do tipo que fica com raiva de personagens e tenta avisar a protagonista dos perigos, essa sou eu!). A leitura é bem agradável, a única coisa que não gostei tanto, foi que as coisas se resolveram muito rápido para uma trilogia, mas como ainda não li os outros dois, não sei qual a solução que a autora dará para a história. Eu esperava que o problema dado no primeiro livro ia se estender para o segundo livro. Sonea tem todas as características de um protagonista de fantasia: é um menina esperta e curiosa, com um grande poder prestes a despertar, mas que, assim como todos que vivem na favela, odeia os magos (Oi??? Como assim??? Magos são foda!!! hehehe) e se vê obrigada a viver entre eles. Isso é uma visão bem legal, pois o comum é todos aspirarem ser magos e os acharem impressionantes e poderosos. Acho que por eu gostar tanto de magos, ver a personagem principal com dificuldades de aceita-los e aprender a vê-los de outra forma, (além de torcer para que os magos nesta história sejam bons, afinal) foi um ponto positivo, foi uma nova forma de enxergar as coisas.

E o livro ganhou 4 (de 5) estrelinhas FDTP de qualidade! star_FDTPstar_FDTPstar_FDTPstar_FDTP

Processed with VSCOcam

O Nome do Vento

2015-05-27 16.49.39Eu comprei esse livro e junto o segundo volume, há bastante tempo, por indicação de um amigo. Como comprei online, eu não fazia ideia de que eram tão grandes! O primeiro livro da série de Patrick Rothfuss tem mais de 600 páginas, e eu confesso que sou uma leitora lerda e um pouquinho preguiçosa e quando vejo um livro razoavelmente grosso, já fico assustada… Mas aí no começo de maio resolvi finalmente começar a ler (sabe como é, eu compro mais livros do que eu consigo ler e sempre tenho uma lista enorme me esperando) e pensei: mas gente, por que eu não li esse livro antes????

Apesar de grosso, ele não é difícil de ler, a história flui e você quer saber logo o que vai acontecer depois. Reparei que todo mundo que eu indico livros de fantasia (que ainda não são fãs do gênero) falam sempre a mesma coisa: “ah, não é muito descritivo não?” Bem, se você está querendo se aventurar no mundo da literatura fantástica, acho que essa é uma ótima forma de começar. O tamanho as vezes assusta (o tamanho do segundo volume assusta ainda mais), mas você devora rapidinho.

Em um mundo completamente diferente do que o que a gente vive (depois de um tempo a gente acostuma com a nova forma de contar os dias e o dinheiro) acompanhamos a busca de Kote pelo nome das coisas. Mais um livro que me lembrou muito a trilogia de Terramar. Um personagem curioso e esperto, mas com um quê de sensibilidade.

Acho difícil descrever aqui a história do livro sem dar nenhum spoiler e nem acabar com a magia que é ler. Ainda mais que a história não se conclui aqui, mal posso esperar pra continuar a ler a Crônica do Matador do Rei em O Temor do Sábio e o pior é saber que o terceiro ainda nem foi publicado 😦

Uma coisa que me deixou curiosa foi a questão da tradução do livro. Por se tratar de um mundo de fantasia existiem muitos nomes diferentes no livro, seja de pessoas, de lugares ou de coisas. Me bateu uma curiosidade de ler o livro em inglês para ver as palavras originais e também tive uma certa dificuldade na pronúncia de algum desses nomes. (Para quem leu, como eu pronuncio Kote, Kvothe, Bast e todos os outros nomes que aparecem? Rola uma pronúncia americana? Na minha mente eu pronuncei todos com um sotaque americano…)

Enfim, no geral o livro ganhou 5 estrelinhas FDPT de qualidade star_FDTPstar_FDTPstar_FDTPstar_FDTPstar_FDTP

Para ler no Halloween

Halloween é o meu dia favorito do ano! E fico muito chateada de no nosso país não ter essa comemoração. Essa mania de EUA: ame ou odeie, me deixa chateada também. Sou brasileira sim, mas acho que toda cultura do mundo tem suas coisas legais e que não devemos deixar de curtir essas comemorações só porque é de outro país. Também acho super interessante, por exemplo, o Dia de Los Muertos comemorado no México (que na verdade a comemoração é dia 2 de novembro) entre outras datas.

Pois bem, como meu aniversário coincidiu com o Dia das Bruxas, eu sempre tenho minha desculpa para comemorar. E esse ano a comemoração será em livros!

Fiz uma lista com os livros que tenho aqui e que são super legais para se ler neste dia!

IMG_20141031_140235619_HDR

Continuar lendo

Lugar Nenhum

lugarnenhum_fromdusktopixelAcho que o primeiro review do blog deveria ser um dos meus livros favoritos. Quem me conhece sabe que sou uma fã alucinada de Senhor dos Anéis, mas acho que deveria pegar leve na primeira postagem, então escolhi meu livro favorito de outro escritor que eu amo, Neil Gaiman.

O cara escreve muito, desde as HQs de Sandman, que comecei a ler na minha adolescência, passando por contos, histórias de terror e livros infantis. No geral seus livros são fáceis e rápidos de ler, tanto em português quanto em inglês.

Mas o livro da vez é Lugar Nenhum, que conta a história de Richard Mayhew que sem querer foi parar numa Londres (bizarra) Subterrânea, entre o esgoto e o metro da cidade, a Londres-de-baixo.  O problema é que na Londres-de-cima todos aqueles que Richard conhecia se esquecessem da sua existência.  O livro acompanha o protagonista tentando voltar para sua Londres-de-cima. Richard passa por vários pontos da cidade, que agora ele vê de outro angulo, quase como um sonho, o que me fez pensar  no livro como uma espécie de Alice no País das Maravlhas, só que mais sombrio e com mais ação.

Já tem um bom tempo desde que o li pela última vez, mas o que mais gosto no livro é a capacidade com que o Sr. Gaiman conseguiu me puxar pra dentro desse mundo desconhecido, apesar de ter sido escrito baseado em uma série da BBC (que eu sempre ponho na minha lista de para assistir, mas nunca consigo). Um ótimo livro para quem gosta de realidade que se mistura com sonhos.